Select Page

Uma ideia inovadora e boa vontade são suficientes para administrar uma startup? Seria ótimo caso a resposta fosse sim. Porém, a realidade mostra que é necessário muito conhecimento do mercado para atingir os objetivos ao criar uma empresa voltada para a inovação.

O excesso de pressa em conseguir um desempenho fantástico é um dos fatores que atrapalham na gestão uma startup. Em geral, essas empresas são criadas por jovens que têm boas intenções, mas pecam pela falta de experiência.

Para não cometer erros infantis ao abrir uma startup, vou mostrar passos importantes que vão ajudá-lo a consolidar uma posição de prestígio no mercado.

Simplifique a gestão

Qualquer empresa, independentemente do tamanho, precisa ser administrada de maneira descentralizada. Ou seja, o gestor precisa ter habilidade para delegar tarefas. Do contrário, vai provocar atritos desnecessários na equipe.

Ao gerenciar uma startup, a recomendação é priorizar o que realmente é necessário para a empresa se diferenciar da concorrência. Por exemplo, você lançou uma startup voltada para cursos de educação financeira, mas quer assumir a formatação dos treinamentos e a estratégia de comunicação com o público-alvo.

Ao assumir essa postura, tenha a certeza de que provavelmente nenhuma dessas duas atividades será devidamente executada. Isso ocorre porque são duas iniciativas que demandam muito tempo e conhecimento para evitar equívocos.

Por causa do caráter inovador, gerenciar uma startup de maneira centralizadora é um erro grave. Em qualquer companhia, proporcionar aos funcionários autonomia para executar as demandas é crucial no engajamento.  

Priorize a agilidade na comunicação

Esperar um dia ou mais para o funcionário dar uma resposta por e-mail chega a ser hilário. Em tempos de WhatsApp, Skype, Slack e outros aplicativos que facilitam a comunicação, a troca de ideias entre os membros da equipe deve ser ágil.

Montar um grupo no WhatsApp, evita, por exemplo, a realização de reuniões que, na maioria dos casos, são cansativas e prejudicam bastante a produtividade. Por outro lado, é necessário bom senso para os aplicativos de mensagens não prejudicarem o relacionamento e serem motivos de discordâncias inúteis.

Antes de adotar ferramentas para agilizar a comunicação, o ideal é fixar regras sobre como esses recursos devem ser utilizados. Assim, as chances melhorar a interação entre os membros do time aumentam consideravelmente.

Valorize a personalização

Os números são importantes para a mensuração de resultados, mas estão longe de serem o motivo de um sucesso ao administrar uma startup. Você pode ter a melhor ideia do mundo para resolver o problema do cliente, mas precisa convencê-lo de que o seu produto ou serviço é capaz de proporcionar ótimos resultados.

De que maneira isso é possível? O primeiro passo para envolver o público-alvo é por meio da personalização. Em outras palavras, você precisa conhecer o cliente de forma profunda para oferecer produtos e serviços relevantes.

Muitas empresas estão optando pela criação de personas, representações semifictícias de um indivíduo do público-alvo. Elas são construídas com base em uma série de informações, como dados econômicos, profissionais, escolares e pessoais.

Clientes  

Outro recurso valioso é o CRM (Customer Relationship Management), software que possibilita reunir diversas informações sobre o cliente (ticket médio, compras realizadas, itens mais procurados etc.).

À medida que tem mais dados sobre os clientes, mais fácil é promover a personalização. Ela pode ser vital para não apenas se aproximar dos consumidores, mas também para convencê-los a investir no seu negócio.

Ao gerenciar uma startup, é importante ter consciência de que a personalização pode ser concretizada pelo encaminhamento de ofertas interessantes e pela forma de comunicação. O envio de e-mail com o nome do cliente no começo da mensagem é uma estratégia ótima para cativá-lo e deixá-lo mais interessado no conteúdo disponibilizado.

Elabore o planejamento estratégico

Para abrir uma startup de maneira competitiva, é imprescindível contar com o planejamento estratégico. Nele, devem estar as metas, os valores, os objetivos e aspectos que podem prejudicar a performance.

É importante que esse planejamento seja acompanhado de perto, para que sejam realizados eventuais ajustes no rendimento da equipe. Sem um direcionamento é impossível adotar ações que permitam a melhoria contínua.

O planejamento também é um instrumento valioso para a gestão das finanças. De acordo com as ações estipuladas, uma empresa pode elaborar o orçamento e definir a necessidade ou não de tomar empréstimos para desenvolver os projetos.

Embora apresente uma estrutura mais enxuta do que as empresas convencionais, gerenciar uma startup está longe de ser uma tarefa simples. Afinal, boas ideias precisam de capacidade de execução para se tornarem realidade.

Se pretende ter uma visão mais ampla do mundo corporativo, recomendo assinar a nossa newsletter agora mesmo. O conhecimento é peça-chave para vencer novos desafios!