Select Page

Muitos podem até não acreditar, mas o planejamento estratégico é uma iniciativa fundamental para qualquer empresa, independentemente do tamanho e do segmento de negócio. Não ter um direcionamento é uma das principais causas do fracasso empresarial.

Sem uma estratégia corporativa, os funcionários não têm a orientação necessária para exercer as atividades com foco na melhoria dos resultados. Isso também vale para os investimentos a serem concretizados.

Em outras palavras, a organização fica sem rumo e atua de acordo com o que considera mais importante no momento, sem uma análise profunda do mercado. Com o objetivo de ajudá-lo a administrar melhor os recursos disponíveis, vou apontar neste artigo 5 passos para elaborar o planejamento estratégico dentro das melhores práticas. Acompanhe!

1. Defina a missão, os valores e a visão

O primeiro passo para montar a estratégia corporativa é elaborar a missão, os valores e a visão da companhia. O que justifica a existência da sua empresa? Para responder a essa questão, reúna membros da sua equipe para estipular a missão. Ela consiste em apontar o motivo que torna a organização importante para todos os segmentos do público-alvo.

Com relação aos valores, recomendo avaliar os princípios que norteiam os trabalhos da empresa. A corporação deve destacar fatores que influenciam na conduta dos funcionários, como responsabilidade social, inovação, respeito ao cliente, transparência, entre outros.

No caso da visão, é preciso pensar em como a empresa deseja ser vista por todos no futuro. Ou seja, como os stakeholders vão assimilar a forma de atuação da companhia a longo prazo. Essa preocupação é necessária para a construção de ações que fortaleçam a imagem institucional.

2. Avalie o ambiente interno e o externo

Adotar referenciais como missão, valores e visão é uma medida inteligente. Por outro lado, é apenas o início de uma longa caminhada. Para o planejamento estratégico ser algo relevante, recomendo analisar o ambiente interno e o externo.

De que maneira essa atividade pode ser concretizada? A resposta consiste no uso da matriz SWOT. Ela é ideal para identificar os pontos fortes e as fraquezas no ambiente interno. Ou seja, mostra os aspectos positivos e os negativos que influenciam na performance e que podem ser trabalhados dentro da organização.

A matriz SWOT contribui também para ter uma dimensão das oportunidades e das ameaças relacionadas com o ambiente externo. Por exemplo, a queda dos juros pode ser positiva para obter empréstimos para modernizar a companhia. Já a chegada de concorrentes na cidade é um fator que exige uma maior atenção para não perder clientes.

3. Priorize a definição das metas

Com base na avaliação do ambiente interno e do externo, a empresa tem condições de elaborar metas de curto, médio e longo prazo. O ideal é que os objetivos de cada segmento da companhia estejam claros para todos. Dessa forma, é possível trabalhar com transparência, o que favorece o engajamento.

Logicamente, as metas devem ser baseadas em números factíveis. Do contrário, a estratégia corporativa não vai proporcionar nenhum resultado positivo e será motivo para criar conflitos nocivos que servem apenas para prejudicar a produtividade.

A elaboração das metas deve contar com a participação de funcionários. Nesse caso, é válido o gestor reunir a equipe e definir objetivos que visem a um desempenho voltado para a melhoria contínua.

4. Aposte na boa comunicação

As metas foram criadas e o documento que representa a estratégia corporativa está formulado dentro das melhores práticas. Sem dúvida, são atitudes vitais para uma organização evoluir.

Porém, o planejamento estratégico precisa ser algo além do que um conjunto de diretrizes e indicadores a serem seguidos. Para isso, as lideranças precisam difundir como a organização pretende se comportar nos próximos anos e os principais objetivos a serem alcançados.

É essencial que a estratégia corporativa seja apresentada para todos os funcionários. Dessa forma, os colaboradores vão se sentir mais valorizados. Também deve haver um trabalho mostrando como os empregados devem atuar para as metas serem concretizadas.

Na intranet ou em outro meio de comunicação interna, os empregados podem ter acesso a um painel ou documento que indique o nível de cumprimento dos objetivos estabelecidos a cada mês. É uma forma de a empresa mostrar que o planejamento estratégico está sendo levado a sério.

5. Monitore o rendimento da equipe

Após a definição das metas e a apresentação do planejamento estratégico, o próximo passo é o acompanhamento dos trabalhos a serem desenvolvidos. Para isso, muitas organizações optam pelos indicadores de desempenho, responsáveis por mostrar como as ações estão sendo desenvolvidas.

Esse recurso é muito importante para os gestores avaliarem como o time está atuando e buscarem resolver eventuais falhas que estão afetando o rendimento. Adotar essa postura é válida para a estratégia corporativa ser executada com maestria.

É comum haver erros que servem de lição para a melhoria do planejamento estratégico e, consequentemente, da empresa. O mais importante é buscar com inteligência formular e executar ações com foco em um desempenho notável.

Se está procurando alternativas para a sua empresa sair do lugar e conquistar mais clientes, agende uma reunião e veja como podemos ajudá-lo a superar as expectativas do público-alvo.